quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Uma simples... flor!

20/09/2017

Quando pensas podar os arbustos e de repente começam a florir outra vez 😏

domingo, 17 de setembro de 2017

Bolo de milho com coco

Sabem aqueles dias em que nos apetece um bolo, mas depois pensamos na trabalheira que dá e desistimos 😏


Este é o bolo ideal, fácil, com ingredientes que temos por casa e o melhor sem glúten. E mais só usamos o liquidificador... interessados? A receita a seguir 😊


Ingredientes: 

  • 3 ovos;
  • 240 ml de leite (usei de coco);
  • 160 ml óleo;
  • 150 g de milho de lata;
  • 200 g de açúcar (usei amarelo);
  • 50 g de coco ralado;
  • 240 g de farinha de milho;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
Bata no liquidificador os líquidos, até o milho ficar bem triturado. Junte o restante, deixando o fermento para o fim, porque não deve ser batido por muito tempo.
Vai ao forno pré-aquecido a 180º, em forma untada com manteiga e polvilhada com farinha, cerca de 45 m.

Espero que gostem. 

Bom apetite!!

sábado, 16 de setembro de 2017

O que começou como brincadeira...


...depressa se tornou num vício. 

Quem me acompanha no Instagram, já percebeu que comecei andar de bicicleta. Começou por ser uma brincadeira, mais um desafio para estimular o meu filho mais velho. O miúdo estas férias, passava muito tempo em casa, então comecei a desafiá-lo acompanhar-me andar de bicicleta. Eu já não andava de bicicleta à imensos anos, uns 16 anos, tantos como a idade dele e por isso a primeira vez foi uma aventura. Ainda para mais porque sempre achei que a bicicleta que temos em casa, a do marido, é exageradamente alta. 

02/08/2017


Nesse primeiro dia, fomos por caminhos de terra, fizemos cerca de 5 km, e eu posso garantir que fiz o percurso todo cheia de MEDO. Tinha tanto medo de cair, de não ser capaz de parar, que fiquei com contracturas nos ombros, tal era a força com que ia agarrada ao guiador 😱. Já para nem falar que me ficaram a doer outros músculos, que eu nem sabia que podiam doer... mas isso conto noutro post 😅

O que é certo, é que passado mês e meio, deixou de ser uma obrigação e passou a ser diversão, quase um vício. É o sentimento que me puxa para fora da cama para pedalar antes do qualquer outra pessoa estar acordada. É aquele estado de espírito feliz e relaxado que procuro quando pedalo pelos caminhos da minha aldeia e vou "acumulando quilómetros" sem qualquer compromisso, sempre que é possível.

09/08/2017

Ao poucos vou partilhar as aventuras e descobertas deste vício... chamado pedalar 😊🚲

domingo, 27 de agosto de 2017

Trilho das Fisgas de Ermelo

Com as férias dos miúdos quase a terminarem, temos de aproveitar as poucas folgas que nos restam para passear e conhecer mais um pouco do nosso país.

Hoje ficamos perto de casa, fomos fazer o "Trilho das Fisgas de Ermelo". Com ponto de partida na aldeia de Ermelo, este trilho é uma autêntica descoberta da alma da Serra do Alvão. Atravessa uma série de paisagens verdadeiramente fantásticas. Portugal tem as mais belas paisagens do mundo.

Podia fazer aqui um exaustivo relato do que foi este dia, mas deixo as imagens. Nenhuma palavra consegue de todo descrever os cheiros, os sons, a brisa que nos arrefece, o calor que nos aquece, a beleza que nos deixa sem palavras. Posso dizer-vos que foi uma experiência cansativa, extenuante mesmo, mas muito enriquecedora. Superamos juntos limites físicos que nunca antes tínhamos experimentado e como diz a minha filha... Depois deste fazemos qualquer um!


































segunda-feira, 31 de julho de 2017

Passado

"É melhor deixar o passado no lugar dele. Seguir em frente e aprender com ele. Se não aprendermos com os nossos erros acabamos presos num futuro que nunca escolhemos. O passado está escrito. Não podemos mudá-lo. O que está feito, está feito. Mas somos nós que escolhemos o futuro. Para o bem e para o mal." in Grey's Anatomy


domingo, 30 de julho de 2017

Agradecer

Agradecer... quantas vezes nos esquecemos de agradecer... agradecer o que se tem, o que conquistou. Agradecer o que a vida nos dá de bom e aprender com o menos bom. Agradecer as alegrias, as oportunidades. Agradecer as dúvidas que surgem, que nos fazem sonhar e ter esperança. Agradecer as boas pessoas que fazem parte da nossa vida e a partida das tóxicas, que nada nos trazem. Agradecer à criança que permanece em nós, a inocência de ainda acreditar que tudo pode ser melhor. Agradecer poder fazer mais e melhor. Agradeder acordar todos os dias. Agradecer a vida! 


sábado, 29 de julho de 2017

Mala

Carrego uma mala de desilusões e alegrias!


Sissi

Para participar na brincadeira da Chica, clique na imagem



sexta-feira, 28 de julho de 2017

Fraqueza

A minha maior fraqueza é o chocolate!



Sissi

Para participar na brincadeira da Chica, clique na imagem



sábado, 22 de julho de 2017

Caminito del Rey a nossa aventura!

Lembram-se deste post? Pois lá fomos fazer o Caminito del Rey e foi uma verdadeira aventura. 


Tudo começa por caminhar cerca de 1,5 km, atravessar um pequeno túnel e depois andar entre o bosque por um caminho de terra batida. Daqui podemos ver a albufeira do Gaitanejo. No final deste trilho é feito o controle dos ingressos, são facultadas instruções de segurança e entregues os capacetes, obrigatórios em todo o percurso.


Aqui começa o percurso com passadiços de madeira e ferro. Percorremos o canhão do fluvial do rio Gaitanes. Dá para tirar fotografias espectaculares, mas é difícil captar a energia do local.



Esta parte do percurso é tranquila, semelhante aos Passadiços do Paiva, mas melhor e mais imponente.



Depois de mais um trilho de terra batida começa o verdadeiro Caminito del Rey, aquele que me assustou quando vi fotografias. O novo passadiço de ferro e madeira foi construído sobre o passadiço de cimento antigo. Em alguns locais vê-se o trilho original. O ambiente envolvente é de cortar a respiração, impossível de transmitir por fotografias. Para quem tem vertigens, algumas zonas podem ser assustadoras, mas é pacífico. 


Esta parte do Caminito del Rey percorre o desfiladeiro de Gaitanes e está construído a cerca de 300 m de altura desde o rio. Adorei fazer este percurso e atravessar a ponte que liga as duas paredes do desfiladeiro foi extraordinário. 

Depois são mais 2 km a percorrer até a El Chorro, onde se vai entregar os capacetes.


Simplesmente uma aventura maravilhosa. Viemos de coração cheio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...